Ads Top

Secretaria de Saúde orienta sobre prevenção, sintomas e transmissão da gripe aviária



Mesmo sem registros de casos de gripe aviária na Capital, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de João Pessoa, por meio da Diretoria de Vigilância em Saúde, emitiu nota técnica, nesta terça-feira (30), orientando sobre os sintomas e as formas de transmissão e prevenção contra a doença. Para conferir o documento, a população pode acessar o link: https://hipl.at/8d44.

 

De acordo com a diretora de Vigilância em Saúde, Raquel Moraes, a população deve ficar alerta em relação à possibilidade de exposição às aves domésticas e silvestres. “Destacamos que, no território de João Pessoa e região metropolitana, não há registros de casos de Influenza Aviária em aves e mamíferos, incluindo humanos. Dessa forma, na nota técnica são abordadas orientações quanto às medidas de prevenção e controle adotadas na Vigilância Epidemiológica e Assistência à Saúde de possíveis casos suspeitos, prováveis e confirmados”, explicou.

 

Conforme aponta a nota técnica, a forma mais efetiva de transmissão da gripe aviária para humanos é o contato direto ou indireto com aves infectadas. Portanto, as principais medidas de prevenção à contaminação estão relacionadas à restrição a esse contato.

 

Para a população em geral, a Vigilância em Saúde recomenda evitar o contato com aves doentes ou mortas, principalmente aves silvestres; evitar o contato próximo ou desprotegido com pessoas que apresentem sintomas gripais; evitar aglomerações ou ambientes fechados; realizar higiene das mãos com água e sabão ou álcool 70%.

 

Já para as pessoas com exposição laboral ou recreativa a aves e animais silvestres são recomendadas medidas de precaução e utilização de EPI sempre que forem manusear esses animais ou ter contato com ambientes potencialmente contaminados.

 

Segundo a nota técnica, os principais sintomas da gripe aviária em humanos são: febre (igual ou acima de 38°C), tosse, falta de ar, dificuldade para respirar, rinorreia, cefaleia, mialgia e diarreia (com início no período de 10 dias após exposição).

 

Ações ambientais - Representantes da Prefeitura de João Pessoa, por meio da Secretaria de Meio Ambiente (Semam), se reuniram, na segunda-feira (29), com a gerente executiva da Defesa Agropecuária do Estado (Sedap), Girlene Alencar, para definir ações em relação ao monitoramento da morte de aves silvestres no litoral da Paraíba. De acordo com a Sedap, as cinco aves encontradas mortas na semana passada não têm o vírus da Influenza Aviária.

 

Já nesta terça-feira (30), os técnicos da Semam participaram de uma reunião na Superintendência Federal de Agricultura, com representantes de órgãos ambientais das prefeituras das cidades do litoral, bem como outros órgãos de defesa sanitária e saúde. O objetivo é padronizar as ações de monitoramento de possíveis ocorrências de mortes de aves silvestres no litoral.

 

A Paraíba é um estado isento de gripe aviária, mas é preciso manter os cuidados. Por isso, a Sedap disponibiliza o telefone (83) 99317-2216 para que a população informe sobre a ocorrência de mortes de aves. 

 

Caso suspeito no Brasil – Em 17 de maio deste ano, o Ministério da Saúde anunciou o primeiro caso suspeito de Influenza Aviária em humano no País, registrado em Vitória, no Espírito Santo, onde a pessoa teve contato com ave, a qual o resultado laboratorial deu positivo para a doença.

 

Foto: George Medeiros. 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.