Ads Top

Fundação Casa de José Américo sedia Encontro de Cultura Popular da Paraíba

 


Diversos espaços da Fundação Casa de José Américo (FCJA), em João Pessoa, estão ocupados por variadas expressões artístico-culturais. É que começou, nessa quarta-feira (24), o Encontro de Cultura Popular da Paraíba, com uma vasta programação, que integra palestras, homenagens, exposições, oficinas, apresentações artísticas, feira de artesanato, gastronomia, entre outras manifestações, até sexta-feira.
 
A abertura do evento foi prestigiada pelo público. Na ocasião,  o secretário de Cultura, Damião Cavalcanti, o presidente da FCJA, Fernando Moura, e o diretor da Funjope, Marcos Alves, destacaram a importância do evento, que contou com a participação especial da Banda da Polícia Militar.
 
A programação ainda contou com um bate-papo "Mexerico sobre Cultura Popular na atualidade", com mediação do professor José Nilton da Silva, e teve como convidados, o poeta Marco di Aurélio e o curador do Centro Cultural São Francisco, José Augusto de Moraes.
 
O evento, que conta com a parceria da Secretaria de Estado da Cultura e Funjope, é coordenado pela equipe da Gerência de Biblioteca, que agrega o Centro de Cordel e de Culturas Populares do Estado da Paraíba e conta com dois núcleos: Núcleo de Literatura de Cordel Leandro Gomes de Barros e Núcleo de Saberes e Fazeres Populares.
 
Quinta-feira (25)
 
9h - Abertura com o repentista Oliveira de Panelas.
9h30 - Bate-papo: "José Costa Leite: o precursor da xilogravura". Convidadas: gerente do Museu Casa de José Américo, professora Janete Rodriguez e a curadora do Museu de Arte Popular da Paraíba,  professora Joseilda Diniz.
 
10h - Aula experimental "A Arte da Xilografia da matriz ao digital: criatividade e empreendorismo" , com os instrutores: xilógrafa Márcia Carvalho e o xilógrafo e designer gráfico Jackson Macena.
 
14h - Abertura com a violeira e repentista Maria da Soledade Leite.
 
14h10 - Bate-papo "Do Repente ao Cordel: cordelista e repentistas femininas da Paraíba". Mediadora: professora Annecy Venâncio. Convidadas: Soledade - repentista, e Silvinha França - cordelista e do grupo de mulheres Cordel das Rosas.
 
14h50 - Homenagens: Maria das Neves Batista Pimentel (Altino Alagoano).
 
15h - Apresentação do Prima.
 
Sexta-feira (26)
 
9h - Abertura com apresentação cultural dos alunos da Escola Municipal Padre Pedro Serrão.
 
9h30 - Bate-papo "A Produção Literária de Cordel na Paraíba e sua expansão pelo mundo". Mediador: Marconi Araújo (presidente da Academia de Cordel do Vale do Paraíba). Convidados: Maria de Fátima Barbosa de Mesquita Batista (UFPB) e poeta Raniery Abrantes.
 
11h30 - Lançamentos: Série de Cordel "Como tem Zé na Paraíba" (diversos autores), Sal no Machado (Astier Basílio), Quem é o povo? (Maria de Fátima Barbosa Batista)
 
14h - Abertura com o documentário "O balancê das quadrilhas juninas". Direção: Hipólito Lucena.
 
15h - Bate-papo: "A influência da cultura popular paraibana na  cinematografia brasileira". Mediador: Hipólito Lucena (produtor e diretor). Debatedores: Zezita Matos (Academia Paraibana de Cinema) e Mercicleide Ramos (jornalista e cineasta).
 
16h - Homenagem à Zezita Matos, por João de Lima.
 
16h30 - Encerramento do evento, com apresentação de dança folclórica.

Foto: Reprodução Google.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.