Ads Top

Caixa Econômica reduz juros do Minha Casa, Minha Vida e poderá custear até 96% de imóvel



O programa de habitação popular do Governo Federal, Minha Casa Minha Vida, teve algumas de suas regras mudadas através de Medida Provisória e já a partir do dia 7 de julho, a Caixa Econômica Federal começará a aplicar as novas regras do programa. Com a mudança, a taxas de juros devem ser menores e há permissão para a compra de imóveis mais caros.


O programa foi oficialmente relançando em fevereiro e agora o foco são os brasileiros da faixa 1 que têm renda familiar de até R$ 2.640 por mês. Para essas pessoas haverá a liberação de subsídios de até 95% do valor do imóvel. 


Antes, a renda familiar exigida era de R$ 1.800. O programa também incluiu a possibilidade de financiar imóveis usados e a locação social, além de soluções habitacionais para famílias em situação de rua.


O Conselho Curador do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) ainda aprovou o aumento do teto do valor do imóvel no Minha Casa Minha Vida, que passa a ser de R$ 350 mil para famílias de renda mais alta. Nas menores faixas de renda, o limite passou para R$ 190 mil ou R$ 264 mil, dependendo da cidade onde fica a casa ou apartamento.


A taxa de juros cobrada para famílias com renda mensal de até R$ 2 mil passou de  4,25%  para 4% ao ano para as regiões Norte e Nordeste, e de 4,5% para 4,25% ao ano para as regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste do país. Além disso, o teto do subsídio subiu de R$ 47,5 mil para R$ 55 mil. Todas essas medidas juntas devem acabar por reduzir o valor das parcelas.


CanalPB com ClickPB


Foto: Reprodução Google. 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.