Ads Top

Irmão diz que professor foi morto por engano em João Pessoa e aponta revolta do policial que atirou como motivação do crime



O irmão do professor Luecy, assassinado em frente à escola onde trabalhava, no bairro José Américo, em João Pessoa, falou sobre o que pode ter motivado a morte do familiar. Luecínio explicou que o policial reformado acusado do crime, Francisco Antônio Sales, de 81 anos, é da família da esposa dele e por ter atirado em Luecy por engano e que o alvo seria ele.


O professor Luecy tinha 49 anos e foi morto a tiros quando chegava com a filha à escola no José Américo, na manhã dessa terça-feira (12). Ele morreu na calçada da instituição. A filha ainda tentou proteger o pai durante o ataque do policial reformado, o qual alegou, após ser preso, ter transtornos mentais e não se lembrar do crime.


“Eu acho que foi por engano porque Sales é casado com a irmã da minha sogra. E a esposa dele querendo sair de casa, que era muito maltratada. E eu tava com minha casa para alugar. E a minha casa é por trás da casa do meu pai. A esposa de Sales chegou e disse: ‘tu quer alugar aquela casa?’ Eu disse ‘É pra senhora? Então eu quero’ E então trouxe as coisinhas dela e tava muito feliz (sic)”, explicou Luecínio em entrevista à TV Arapuan, conforme apurou o ClickPB.


Ainda segundo Luecínio, “Sales ficou revoltado, não quis que ela ficasse lá. Agrediu verbalmente minha esposa, a cunhada e meu sogro. A casa é minha. Luecy, meu irmão, não tinha nenhum contato com ele [Sales]. Quem o conhece sou eu porque Sales é da família da minha esposa. Eu acho que ele ficou com raiva porque a esposa foi morar lá, longe dele.”


CanalPB com ClickPB


Foto: Reprodução Google. 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.