Ads Top

Paraíba tem desempenho acima da média nacional na primeira avaliação da campanha contra influenza



A Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou, nessa segunda-feira (17), a primeira avaliação da campanha de vacinação contra a influenza, iniciada em 10 de abril. De acordo com a Nota Informativa nº 24, até o momento, foram aplicadas 105.095 doses nos públicos prioritários, o que contempla 7,72% da população-alvo para a vacina. O número mostra um desempenho acima da média geral nacional, que foi de 6,4% e também do Nordeste, que atingiu 6,1% de cobertura, mas ainda assim, abaixo do esperado para a Paraíba.


Entre os grupos contemplados com a vacina contra influenza, o dos idosos foi o que apresentou melhor desempenho na vacinação, atingindo 9,05% de cobertura; seguido pelo grupo das gestantes, com 8,16% da meta atingida. Os municípios que mais vacinaram foram Bom Sucesso (39,76%), Carrapateira (37,61%), Monte Horebe (37,05%), Bernardino Batista (34,93%) e Conceição (34,35%). Os cinco municípios com menores coberturas foram Nova Floresta (1,19%), Itapororoca (1,17%), Lucena (0,96%), Santa Rita (0,92%) e Gurjão (0,90%).


A Paraíba já registrou, até a 14ª Semana Epidemiológica de 2023, 198 internamentos por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), 98 deles eram crianças com idade de até 10 anos. No mesmo período, aconteceu um óbito que vitimou uma criança de 5 anos do sexo feminino, residente do município de Monteiro. A SES destaca que a vacina atua minimizando a carga viral e prevenindo o surgimento de complicações decorrentes da doença, reduzindo os sintomas nos grupos prioritários.


De acordo com o secretário de Saúde, Jhony Bezerra, o aparecimento da doença é natural neste período, mas o número de casos graves é preocupante, “O registro de 198 casos de SRAG nos primeiros meses do ano traz um alerta de que precisamos acreditar e investir na vacinação contra a influenza. Lembrando que todos os municípios têm doses para a população contemplada e que a vacinação continua até o dia 31 de maio, para que o público-alvo beneficiado fique protegido contra as formas graves da doença e óbitos”, frisou.

 

 O pneumopediatra Constantino Giovanni destaca que a vacina é um meio de prevenção com grande credibilidade e que a população deve investir no calendário vacinal para garantir a proteção contra a doença. “A influenza B é um dos vírus respiratórios que tem circulado amplamente na Paraíba. É importante ressaltar que uma das formas de proteção mais importantes é a vacinação, aliada a uma boa higienização das mãos e boa alimentação. A vacina contra influenza é extremamente eficaz nesses casos de infecção viral e, em crianças e idosos, pode ser o divisor de águas entre um quadro leve e um quadro grave, com evolução para pneumonia e até necessidade de hospitalização”.


A campanha de vacinação contra influenza ocorre anualmente como meio de prevenção para reforçar a proteção dos grupos mais vulneráveis a desenvolver casos graves da doença. Os públicos prioritários são idosos, gestantes e puérperas, crianças de seis meses até menores de 6 anos, professores, população indígena e trabalhadores da saúde. A meta de vacinação é de 90% do público-alvo, calculado em 1.522.325 pessoas na Paraíba.


Foto: Reprodução Google. 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.