Ads Top

Defesa do padre Egídio recorre ao STJ para pedir liberdade do religioso



Os advogados de defesa do padre Egídio de Carvalho, preso por desvio de recursos doados ao Hospital Padre Zé, em João Pessoa, entraram com um pedido de habeas corpus para retirar o padre da Prisão Especial onde ele está. Como apurado pelo ClickPB, o habeas foi impetrado no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e ainda não há definição sobre o relator da medida.


Como verificado pelo ClickPB, o habeas corpus tem prioridade de tramitação e foi impetrado pelo advogado Emanuel Bezerra de Oliveira, um dos advogados que fazem parte da defesa do padre Egídio de Carvalho.


Além de Emanuel Bezerra de Oliveira, o ClickPB observou que também fazem parte da defesa do padre Egídio os advogados Gregório Henrique Torres Ferraz, José Rawlinson Ferraz e José Gaia Torres Ferraz.


Como noticiado pelo ClickPB, o padre Egídio de Carvalho está preso desde o dia 17 deste mês, quando o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público da Paraíba (MPPB) deflagrou a Operação Indignus II, que culminou com a prisão do padre e de Amanda Duarte e Jannyne Dantas, também investigadas por suspeita de participação no desvio dos recursos do hospital.


Após a prisão, os três foram encaminhados para audiência de custódia, onde o juiz André Ricardo de Carvalho Costa decidiu, como visto pelo ClickPB, encaminhar o padre para o Presídio Especial, que fica próximo ao 5º Batalhão da Polícia Militar em João Pessoa, já que ele tem curso superior.


Com relação as outras duas investigadas, o ClickPB informou que o juiz optou deixar Amanda Duarte em prisão domiciliar, porque tem um bebê de quatro meses que necessita de amamentação. Já Jannyni Dantas foi enviada ao Presídio Feminino Júlia Maranhão, na Capital.


CanalPB com ClickPB


Foto: Reprodução Google. 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.