Ads Top

Daniel Alves deixa prisão após pagar fiança de R$ 5,4 milhões, na Espanha



Após 14 meses preso em Barcelona, Daniel Alves deixou a prisão nesta segunda-feira (25). O jogador pagou uma fiança de 1 milhão de euros (cerca de R$ 5,4 milhões) e foi liberado do presídio de Brians 2 acompanhado de sua advogada, Inés Guardiola, por volta de 12h25.


Segundo o Tribunal Superior de Justiça da Catalunha, o depósito da fiança foi confirmado às 11h30 da manhã no horário local (7h30 de Brasília). Na última terça (19), a defesa do jogador fez um pedido de liberdade condicional com o pagamento de 50 mil euros, mas que foi respondido no dia seguinte com uma fiança majorada em 1 milhão de euros, além do cumprimento de medidas restritivas.


Em fevereiro, o jogador foi condenado a quatro anos e meio de prisão por estupro contra uma jovem, crime cometido em dezembro de 2022, em Barcelona. O jogador foi preso preventivamente em 20 de janeiro de 2022 e, desde então, não havia deixado a prisão.


Ainda não há confirmação da fonte de pagamento usada pelo jogador. Na última semana, o pai de Neymar, jogador do Al-Hilal, negou que teria dado ou emprestado dinheiro para Daniel Alves pagar a fiança.


Antes da sentença em fevereiro, porém, o empresário confirmou que tinha emprestado 150 mil euros “para um amigo”. O valor foi usado como um atenuante para a pena de prisão. Tanto a defesa da vítima quanto o Ministério Público recorreram da sentença.


Na última sexta-feira (22), a promotoria também pediu à Justiça a revisão da liberdade provisória concedida ao atleta.


Daniel Alves terá os passaportes brasileiro e espanhol retidos, deverá comparecer à Justiça semanalmente e não poderá se aproximar a menos de um quilômetro da vítima.


Veja as condições para a liberdade provisória de Daniel Alves

Fiança de 1 milhão de euros (R$ 5,4 milhões);


Retirada dos passaportes brasileiro e espanhol;


Distância de pelo menos 1 km e incomunicabilidade com a vítima (por nove anos e seis meses);


Não pode deixar a Espanha;


Deve se apresentar ao tribunal semanalmente;


A condenação por estupro


O lateral-direito brasileiro Daniel Alves foi condenado a quatro anos e seis meses de prisão por estupro na Espanha. A sentença foi comunicada pelo Tribunal Superior de Justiça da Catalunha no último dia 22 de fevereiro.


O jogador já passou mais de um ano na prisão, tempo que será descontado da condenação.


O julgamento


O julgamento de Daniel Alves, acusado de agredir sexualmente uma mulher em uma boate de Barcelona em dezembro de 2022, chegou ao fim em 7 de fevereiro e durou três dias. Foram ouvidas testemunhas, a vítima, peritos e o acusado.


O Tribunal de Barcelona decidiu manter o julgamento mesmo com o pedido da defesa do atleta para que houvesse uma suspensão por violação de direitos como o da presunção de inocência.


Os magistrados consideraram que nenhum direito foi violado. O tribunal disse que Daniel Alves contou com a presença de uma advogada desde o momento em que foi preso, o que não caracteriza violação de direitos.


Em depoimento, o jogador chorou, alegou uso excessivo de bebida alcóolica e negou que tenha praticado estupro. Na época, a vítima tinha 23 anos. Ela acusa o jogador de agressão sexual.


CanalPB com ClickPB


Foto: Reprodução Google. 


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.