Ads Top

Cabedelo capacita servidores em atendimento humanizado para público LGBTQIAPN+



A Prefeitura de Cabedelo (PMC), por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), realizou, nesta segunda-feira (24), no Auditório da Casa do Alemão, mais uma capacitação visando orientar os servidores municipais sobre o atendimento dispensado ao público LGBTQIAPN+.


Desta vez, o evento teve como público-alvo os servidores, colaboradores e demais agentes que trabalham em setores ali localizados.


A iniciativa do Setor de Atendimento LGBTQIAPN+ da Semas, em parceria  com a  IGUAIS - ASSOCIAÇÃO LGBT+ ONG, tem como tema geral o “Atendimento Humanizado: Desfazendo mitos e crenças sobre a diversidade de gêneros e ampliando as informações à sociedade a respeito de seus direitos”, e tem como foco o aprimoramento das maneiras de recepcionar, atender e acolher esse segmento nas repartições e serviços públicos.


“O serviço público, por meio da Semas, por meio do Setor de Atendimento LGBTQIAPN+,  compreende as necessidades e particularidades da população de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e +, e vem, ao longo dos últimos anos, propondo capacitações para todos os colaboradores,  com foco no atendimento humanizado. Ao lado das questões relativas ao atendimento humanizado, essa iniciativa foca estratégias capazes de desfazer mitos e crenças sobre diversidade de gêneros e ampliar as informações a respeito de seus direitos”, declarou o coordenador, Iarley Araújo


A reunião também serviu para ampliar o conhecimento sobre o Selo “Iguais na Diversidade", criado em 2018, buscando informar para a comunidade de que estão num espaço seguro. De acordo com o coordenador, o ato se reveste de uma importância capital para a comunidade LGBTQIAPN+, já que no Brasil há uma morte a cada vinte e três horas de LGBT+, segundo dados de 2019 compilados pelo Grupo Gay da Bahia.


“Queríamos que qualquer lugar fosse seguro, mas como ainda não alcançamos este patamar civilizatório mínimo, o Selo foi justamente pensado para ser um norte, um garantidor de segurança visível a quem deles precisa. Aliado a isto, o Selo é uma forma de premiar empresas e órgãos públicos que tenham por finalidade não só o respeito, mas também ações de inclusão do público LGBT+”, explicou Iarley.


O selo foca, em primeiro plano, as ações desenvolvidas no mercado de trabalho, por meio de contratações, indicações e divulgações em prol da causa. Mas também visa atividades voltadas para o atendimento e o convívio social, como a capacitação das equipes para adequado tratamento, respeito aos perfis diversos, conhecimento dos direitos e deveres e adequação de seus espaços, tanto como na concepção de locais seguros, como de receptividade.im


Foto: Reprodução Google. 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.