Ads Top

Secretaria Municipal de Saúde alerta sobre como evitar a leptospirose no período chuvoso



A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por meio da Diretoria de Vigilância em Saúde (DVS), faz um alerta à população de João Pessoa voltada à prevenção da leptospirose neste período em que as chuvas são mais intensas. A doença, de caráter infecciosa, é transmitida a partir da exposição direta ou indireta à urina de animais, principalmente ratos, infectados pela bactéria Leptospira.

 

Nos últimos três anos, João Pessoa registrou um total de dez casos de leptospirose, sendo quatro em 2020, outros quatro no ano de 2021 (com um óbito) e dois no ano passado. Em 2023 foi registrado, até o momento, um caso de leptospirose na Capital sem registro de óbito.

 

“As pessoas devem ter o cuidado principalmente após chuvas intensas, evitando andar por caminhos com lama ou com água de esgoto que tenha transbordado. Caso necessite transitar por esses lugares, use botas, luvas, ataduras ou equipamentos que protejam desse contato com a água contaminada. Importante também é não fazer ingestão dessa água e, se não tiver acesso à água tratada, faça o tratamento com hipoclorito de sódio a 2,5% ou a fervura”, alertou Raquel Moraes, diretora de Vigilância em Saúde da SMS.

 

Contágio e sintomas – A infecção pela bactéria Leptospira ocorre a partir da pele com lesões, pele íntegra imersa por longos períodos em água contaminada ou por meio de mucosas. O intervalo de tempo entre a transmissão até o início das manifestações dos sinais e sintomas pode variar de 1 a 30 dias, mas normalmente ocorre entre 7 a 14 dias após a exposição a situações de risco.

 

Os principais sintomas da fase precoce da leptospirose são: febre, dor de cabeça, dores musculares, principalmente nas panturrilhas, falta de apetite, náuseas e vômitos. Em aproximadamente 15% dos pacientes com leptospirose ocorre à evolução para manifestações clínicas graves, que normalmente iniciam-se após a primeira semana de doença. Nas formas graves, pode haver necessidade de internação hospitalar.

 

Assistência – Na Rede Municipal de Saúde de João Pessoa, as avaliações suspeitas de leptospirose são feitas nas unidades de saúde da família (USF), onde o médico faz a indicação da doença através dos sintomas. Em seguida, é feita a notificação do caso e o usuário é encaminhado para exames.

 

Nos casos mais urgentes, a SMS indica buscar ajuda em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde é feita a sorologia específica para o diagnóstico. Se houver necessidade de internação, os serviços de referência são o Hospital Clementino Fraga e o Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW).

 

“Temos a assistência necessária para o atendimento de casos suspeitos de leptospirose, inclusive com encaminhamento a serviços de referência, que darão o suporte e a assistência necessária aos usuários da nossa Capital”, ressaltou Alline Grisi, diretora de Atenção à Saúde da SMS.


Foto: Reprodução Google. 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.